Angola regista progressos no índice de percepção sobre a corrupção

0

Angola subiu quatro lugares no índice de percepção sobre a corrupção no sector público, ocupando agora a posição 142 (146 em 2019), e registando progressos pelo terceiro ano consecutivo. A percepção sobre a corrupção no sector público melhorou em cinco países lusófonos, piorou em três e manteve-se em Cabo Verde, anunciou a Transparência Internacional.

De acordo com o documento, a Guiné-Bissau também ganhou um ponto e subiu três lugares, da posição 168 para a 165, indica a edição de 2020 do índice que avalia a percepção da corrupção no sector público de 180 países, pontuando-os de 0 (percepcionado como muito corrupto) a 100 (percepcionado como muito transparente).

São Tomé e Príncipe subiu da posição 64 para a 63 e conquistou 47 pontos, enquanto Cabo Verde se manteve na posição 41ª com 58 pontos, consolidando a sua posição de terceiro país com melhor classificação na África subsaariana, a seguir às Seicheles (66 pontos) e ao Botsuana (60 pontos), que ocupam respectivamente as posições 27 e 35 do índice.

Cabo Verde e São Tomé e Príncipe continuam a registar pontuações acima da média dos países da África subsaariana, a região com pior prestação no IPC. Já Moçambique perdeu um ponto, passando de 26 para 25, e caiu três posições, de 146 para a 149, depois de no ano passado ter subido 12 posições.

As maiores subidas entre os países que falam português foram registadas pelo Brasil, que com 38 pontos subiu 12 lugares, passando da posição 106 para 94, e Timor-Leste, que conseguiu 40 pontos e uma subida do 93.º para o 86.º lugar. Portugal perdeu um ponto, passando de 62 para 61, e caiu da posição 30 para a 33. A Guiné Equatorial manteve os 16 pontos do índice anterior, mas perdeu um lugar e passou para 174.º em 180 países da lista.

Globalmente, Dinamarca e Nova Zelândia partilham o topo da tabela, com 88 pontos, seguidas da Finlândia, Singapura, Suécia e Suíça, com 85. Síria (178), Somália (179) e Sudão do Sul (180) ocupam os últimos lugares da tabela, com 14 e 12 pontos respectivamente.

O Índice de Percepção da Corrupção, da Transparência Internacional, criado em 1995, é um dos principais indicadores à escala mundial sobre a percepção da corrupção no sector público de 180 países. Reflecte a percepção de especialistas e empresários e não da população em geral.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: