Angola: Filda regista 35 mil visitantes

0

Mais de 35 mil pessoas visitaram a 35ª edição da Feira internacional de Luanda (FILDA/2019), que decorreu de 9 a 13 deste mês, na Zona Económica Especial (ZEE), sob o lema “Dinamizar o sector privado e promover o crescimento económico”.

Para se ter noção, no dia de  abertura do evento, estiveram no local mais de cinco mil visitantes, no segundo 7.500 e no terceiro mais de 9 mil. Entre os visitantes, estavam pessoas desempregadas que aproveitaram a Filda para tentar entregar currículos profissionais e académicos a empresas expositoras.

A informação foi avançada à Angop, pela directora do gabinete de comunicação institucional e imprensa do Ministério da Economia e Planeamento, Ana Celeste Baptista, na realização da gala leões de ouro.

Ana Celeste lembrou que um dos pontos mais altos foi a conferência internacional sobre mecanismos de financiamento organizada pelo ministério da economia e planeamento, que contou com a dissertação de prelectores nacionais e estrangeiros.

De acordo com a directora,  esta  edição representou a confiança dos agentes económicos nas políticas públicas criadas para o fomento empresarial e que o trabalho da diplomacia  económica que está a ser feito pelos agentes do Estado tem surtido efeito, apresentando sinais claros de retoma da actividade económica.

O Grupo Eventos Arena Angola investe todos os anos pelo menos 50 a 100 milhões de kwanzas em feiras sectoriais de pequeno porte e um mínimo de AKZ 200 milhões na organização de eventos similares de vulto.

Na cerimónia de encerramento, o PCA do grupo Arena, Bruno Albernaz, assegurou que o grupo vai continuar a proporcionar melhor ambiente de negócio para que eventos do género sirvam de ferramenta para contribuir no desenvolvimento económico e social do país.

Bruno Albernaz agradeceu aos expositores, órgãos de comunicação social e todos que contribuíram para a realização do evento.

No evento estiveram 785 expositores nacionais e estrangeiros, contando com a participação de 21 países: Portugal, Alemanha, Indonésia, Turquia, França, Índia, China, Reino Unido, Noruega, Suécia, Suíça, Israel, Brasil, Japão, Bielorrússia, Uruguai, Macau (Região administrativa Especial da China), Itália, África do Sul, Holanda e Estados Unidos da América.

O acesso à Filda custou dois mil kwanzas, preço do bilhete. Crianças de até 14 anos tinham acesso gratuito, desde que estivessem acompanhadas e apresentassem  um documento de identificação. Também tinham acesso gratuito à Filda estudantes, incluindo universitários, desde que se fizessem acompanhar do respectivo cartão de estudante.

A 35ª Feira Internacional de Luanda foi realizada em duas zonas distintas, o pavilhão e a área exterior, num espaço que totaliza 28 mil metros quadrados. Para facilitar a mobilidade dos visitantes que não tivessem  meio de transporte próprio para chegar à Filda  foram colocados quatro autocarros da TCUL à disposição  do público até ao portão de acesso à Filda.

A Feira Internacional de Luanda é um evento multi-sectorial de exposição e de negócios que junta anualmente, desde 1983, empreendedores nacionais e de países de África, América, Europa e Ásia para expor produtos e serviços, assim como estabelecer contactos para parceria, gerando impacto visível na Economia do país.

Fonte: ANGOP/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: