Angola elege candidata ao Miss Supranational2018 a 28 deste mês

0

A gala de eleição da candidata angolana ao concurso de beleza feminina Miss Supranational 2018, o terceiro maior concurso de beleza internacional, depois do Miss Universo e Miss Mundo, acontece a 29 de Setembro do corrente, na cidade do Lobito, província de Benguela.

Essa informação foi avançada quinta-feira à Angop, na cidade portuária do Lobito, pelo presidente do respectivo comité nacional, Osvaldo Chaves, destacando que o objectivo é promover também o turismo cultural em Angola e, com isso, captar as atenções do mundo empresarial para as potencialidades do país.

O responsável assinalou que a cidade do Lobito foi escolhida pela organização para o lançamento da primeira edição angolana do Miss Supranational, a ser disputada por 10 candidatas, sendo quatro de Luanda, duas de Benguela e as restantes do Huambo, Huíla, Cabinda e Cuando Cubango.

Entre os meses de Fevereiro e Setembro (01) deste ano decorreu o casting de selecção das candidatas nas referidas províncias, constando dos critérios de selecção a obrigatoriedade do domínio das línguas portuguesa e inglesa, falado e escrito, 1,70 metros de altura mínima, ensino médio concluído e uma vasta cultura geral.

Osvaldo chaves adiantou que a Miss Supranational Angola irá representar o país na 9ª edição deste concurso de beleza internacional, a 12 de Dezembro próximo na Polónia.

Numa organização da empresa WBA (World Beauty Association), mais de 80 candidatas de vários países competem todos os anos pela coroa do Miss Supranational, considerando pelo site especializado Global Beauties um dos principais concursos de beleza a nível internacional ao lado do Miss Universo e Miss Mundo.

A actual detentora do título é a coreana Jenny Kim, eleita a 01 de Dezembro de 2017.

TPA com Angop / EB

Share.

Sobre o autor

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta