Angola e Brasil relançam parceria estratégica

0

O embaixador da República Federativa do Brasil em Angola, Rafael de Mello Vidal, anunciou, esta quarta-feira, o relançamento da parceria estratégica bilateral, com novas ideias na relação comercial e nos investimentos.

Rafael de Mello Vidal, à saída de uma audiência com o presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, disse a imprensa que os investimentos do Brasil em Angola, depois de alguns condicionalismos decorrentes da conjuntura internacional, começam a dar sinais de retoma, com ênfase para as áreas de infra-estruturas, energia e agricultura.

Informou que as linhas de força da parceria estratégica entre os dois países incluem trabalho conjunto em torno da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), comércio, investimentos e na área da cooperação.

“Damos uma atenção prioritária a Angola. Temos mais de 70 projectos de cooperação, uns já concluídos e outros em andamento”, enfatizou.

Disse haver uma cooperação bilateral muito forte na área da saúde, com destaque para o controlo do HIV, agricultura e formação de quadros angolanos no Brasil.

Na área da defesa e segurança, outro pilar da parceria estratégica entre os dois países, ressaltou a cooperação que envolve exercícios conjuntos navais, troca de equipamentos e formação de oficiais no dominio da aeronáutica e da marinha.

A parceria estratégica envolve, também, uma actuação cuidadosa na defesa dos interesses dos brasileiros em Angola e dos angolanos radicados no Brasil, salientou.

“Temos, mensalmente, uma actividade consular que envolve mais de 400 vistos a estudantes angolanos e outros, incluindo empresários, concedidos pela Embaixada do Brasil em Angola”, adiantou.

Revelou que cerca de 20 mil brasileiros vivem actualmente em Angola, sendo a maior comunidade do seu país em África.

Cúpula da CPLP

O diplomata brasileiro abordou a possível vinda à Angola do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, para participar na Cimeira da CPLP, que deverá ter lugar este ano, na capital angolana, Luanda.

“Queremos, à margem dessa Cúpula, fazer uma reunião bilateral com a presença de empresários e há, também, expectativas da reunião ser acompanhada por parlamentares e senadores brasileiros que acompanham a agenda do Brasil com Angola”, explicou.

Elogios à governação

Segundo Rafael de Mello Vidal, Angola inicia um ciclo de crescimento económico e, ao mesmo tempo, trata com excelência o controlo da pandemia da Covid-19.

“Angola dá exemplo ao mundo em vários aspectos da sua política. O Governo do Presidente João Lourenço só pode ser exaltado por esse trabalho”, disse o embaixador, que se encontra há mais de três meses no país, vindo do Mali onde desempenhou a mesma função.

O Brasil foi o primeiro país a reconhecer a independência de Angola, a 11 de Novembro de 1975. As relações de cooperação entre os dois Estados aumentaram significativamente nos últimos anos.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: