Angola alberga fórum sobre luta contra a corrupção

0

 

Angola vai albergar, no presente ano, o 8º Fórum do Direito Internacional, sob o lema “Democracia Constitucional, Estado de Direito e a Luta Contra a Corrupção”, decisão saída, hoje, da 17ª Sessão da Comissão do Direito Internacional da União Africana, que decorre em Addis Ababa (Etiópia).

Nas últimas quatro vezes o evento realizou-se na Etiópia (2018), Guiné Equatorial (2017), Ghana (2016) e Egipto (2015), cabendo agora a vez a Angola, pela África Austral, refere em nota a Embaixada de Angla na Etiópia.

O 8? Fórum do Direito Internacional, será, entretanto, precedido pela 18ª Sessão da Comissão do Direito Internacional, de 18 a 29 de Novembro, também em Angola.

A luta contra a corrupção está consagrada na Carta Africana sobre Democracia, Governo e Eleições, de 31 de Janeiro de 2007, na Convenção Africana Contra a Corrupção, de 9 de Outubro de 2003, e é parte da Agenda 2063 da União Africana.

O presidente reeleito da Comissão do Direito Internacional da União Africana, o angolano Sebastião da Silva Isata, havia proposto, na abertura da 17ª Sessão da Comissão do Direito Internacional da União Africana, a 25 de Marco, que Angola albergasse o 8º Fórum do Direito Internacional.

Fonte: Angop/LD

Share.

Sobre o autor

Avatar

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta