Afinal, medicamentos para a gripe na gravidez não prejudicam o bebé

0

O maior estudo que já se fez sobre o tema desfaz o mito de que as grávidas podem inadvertidamente prejudicar o bebé com medicamentos para tratar gripe e constipações.

Novo estudo sublinha que as mulheres que tomam medicamentos anti-virais (conhecidos como Inibidores da neuraminidase) durante a gravidez não estão a pôr o seu bebé em risco.

O estudo realizado por investigadores da Universidade da Austrália Ocidental em mais de 700 mil mulheres descobriu que o desenvolvimento das crianças não é afetada de forma negativa por medicamentos comuns utilizados para tratar gripes e constipações.

Esta conclusão, segundo destaca o Daily Mail, irá sem dúvida tirar um peso de cima de muitas grávidas que muitas vezes são propensas a infeções devido a um sistema imunitário mais débil.

Para este estudo os cientistas analisaram os efeitos de oseltamivir (Tamiflu) e zanamivir em 6000 mulheres grávidas na Dinamarca, Noruega, Suécia e França entre 2008 e 2010. Depois confrontaram os resultados com 700 mil grávidas que nunca receberam a prescrição destes medicamentos.

Segundo as conclusões publicadas no British Medical Journal, a equipa não descobriu nenhum risco aumentado de resultados adversos, incluindo baixo peso ao nascer, baixa pontuação no teste Apgar (um teste sobre a condição do bebé realizado logo ao nascer), parto prematuro, nado morto, ou defeitos congénitos.

Fonte: Lifestyle ao minuto/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: