Acidentes de trabalho matam 40 funcionários

0

Do universo acima em referência, mil e 94 são considerados livres e 365 graves. Esta situação levou o CSST a realizar 29 mil e 729 exames de saúde ocupacional, segundo a directora da instituição, Isabel Filipe Cardoso, visitada esta sexta-feira por um grupo de Mulheres Sindicalizadas da União Nacional dos Trabalhadores Angolanos (Confederação Sindical).

Para além disso, foram também promovidas 284 acções de formação em Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho.

Informou igualmente, que durante o referido período foram feitas 84 visitas de constatação à empresas, 63 avaliações preliminares de riscos e 36 avaliações de conformidade legal.

Disse, por outro lado, que foram instruídos 112 casos e avaliados 73, no âmbito de incapacidades laborais provenientes das empresas e da Procuradoria Geral da República.

Este ano, precisou, o centro que conta com três unidades móveis, já esteve com o mesmo propósito nas províncias do Cuanza Sul e Benguela, e prevê deslocar-se ao Zaire, Malanje e Lunda Sul.

Isabel Cardoso congratulou-se com a visita das mulheres sindicalizadas provenientes de todo país, pois servirão de veículo para transmitir nas suas localidades o principal objectivo do funcionamento do CSST.

Enquanto isso, a porta voz da delegação, Elizabeth Caombo, disse qua constataram e partilharam situações muito importantes para a vida dos trabalhadores, realçando que muitas delas presentes constitui uma novidade a existência do referido centro.

O CSST, localizado no município de Viana, é a entidade reguladora de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho em Angola, que é tutelado pelo Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS).

Fonte: TPA com Angop/LD

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: