A popularidade da Amazon antes e depois da pandemia Amazonas

0

 

A Amazon, a marca mais valiosa do mundo, ficou (ainda mais forte) com o coronavírus, assim como outras empresas de tecnologia dos Estados Unidos, como Apple, Google ou Facebook. O gigante do comércio eletrônico obteve o dobro dos lucros em 2020 do que em 2019, enquanto no primeiro trimestre de 2021 os triplicou. A pandemia é, sem dúvida, a responsável por este crescimento espetacular da empresa fundada por Jeff Bezos. E é que o aumento do comércio online em 2020, devido às restrições de mobilidade e ao fechamento ou limitação de horários e capacidade das lojas físicas, ajudou a Amazon a disparar suas vendas não só em seu principal mercado, os Estados Unidos, mas também no resto do mundo. O gráfico a seguir mostra como a penetração da empresa em alguns dos mercados em que atua variou entre 2019, antes do início da pandemia, e 2021, com base nos dados da macro pesquisa Statista Global Consumer Survey. Em seis dos onze mercados analisados, a utilização desta plataforma aumentou em 2021 face a 2019 e em quatro foi mantida, enquanto apenas na China diminuiu. O México é o país que experimentou o maior crescimento no uso, com 56% dos consumidores afirmando ter comprado um produto ou serviço na Amazon no ano passado, em comparação com 47% em 2019. Entrevistados da Itália, Estados Unidos, Índia , o Reino Unido, a Alemanha e a Espanha estão atualmente entre os mais ativos na plataforma de comércio eletrônico, com mais de 80% dos entrevistados afirmando fazer uso de suas páginas nacionais. Em Espanha, em particular, 82% dos inquiridos indicam em 2021 ter comprado na ‘Amazon.com’ nos últimos doze meses, um ponto.

Fonte: https://es.statista.com/grafico/25330/encuestados-que-han-comprado-en-amazon-en-los-ultimos-doce-meses

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: