O Congresso norte-americano concedeu cidadania ao pequeno Charlie Gard para que este possa viajar para os EUA para receber um tratamento inovador, avança o jornal The Independent.

A decisão do Congresso dos EUA de conceder a cidadania ao bebé de 11 meses pode, assim, obrigar o hospital Great Ormond Street a libertar Charlie para que ele possa receber terapia com nucleósidos, refere o mesmo jornal, citando o MailOnline.

Charlie Gard padece de uma doença rara e sem cura. A justiça britânica ordenou que as suas máquinas fossem desligadas, dado que não havia solução para o seu caso, mas o hospital decidiu adiar esse momento. Desde então, o apoio à família tem vindo de várias partes, incluindo os Estados Unidos e o Vaticano, que defendem que a criança tem o direito de viver.

 

Fonte: NM/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: