1º de Agosto foi superior em todos os níveis – Armando Costa

0

O base do 1º de Agosto Armando Costa afirmou domingo, em Luanda, que o grupo foi superior em todos os níveis do jogo, ao conquistar a primeira edição da AfroLiga de basquetebol masculino disputado no pavilhão Multiusos do Kilamba, em Luanda.

Falando à Angop, após a vitória sobre o AS Salé do Marrocos (83-71), o atleta, de 35 anos, disse ter havido paciência por parte do grupo, sobre tudo, no final do terceiro período em que o adversário adiantou-se no marcador (44-47), mas fruto da coesão conseguiram superar e terminar vitorioso o mesmo quarto com mais dois pontos (55-53).

O capitão do clube militar detalhou que o opositor explorou muito factor altura e o físico, mas conseguiram controlar e obrigar o mesmo a correr fruto da actuação colectiva que implementavam, além da eficácia registada na finalização.

Ainda com o contrato indeterminado (sem tempo para terminar), na turma do Rio Seco, o pentacampeão africano de clubes assegurou estar em forma para continuar a jogar pelos rubro-negros.

Armando Costa foi campeão igualmente ao serviço do 1º do Agosto em 2007 (Luanda), 2008 e 2013 (Sousse, Tunísia) e 2012 (Malabo, Guiné Equatorial).

Para atingirem a final, os “Agostinos” bateram na meia-final o Smouha do Egipto, por 86-76 e arrebataram o nono troféu a nível continental.

Fonte: Angop/LD

Share.

Sobre o autor

Avatar

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta