10 Mudanças no dia-a-dia que aliviam a dor de cabeça.

0

 

 

  1. Tente lidar melhor com o stresse

O stresse um causador comum de dores de cabeça. “O stresse provoca uma hiperestimulação cerebral inadequada”, comenta Issamu.

Além disso, alguns neurotransmissores relacionados ao stresse também atuam tornando o cérebro mais susceptível a dor.

 

Sabemos que muitas vezes evitar o stresse é impossível. Por isso mesmo, medidas que reduzam essa sensação são formas úteis de evitar as dores de cabeça. “Praticar actividade física moderada, realização de actividades de lazer, procurar momentos de descanso, praticar meditação ou buscar acupunctura são formas válidas”, exemplifica o especialista.

  1. Considere perder peso

Pessoas que sofrem com a obesidade têm um factor de risco extra para apresentarem dores de cabeça. “Esta relação se deve à existência de um estado inflamatório causado tanto pela dor quanto pelas substâncias presentes no tecido gorduroso”, explica Issamu. Portanto, pessoas com obesidade que têm muita dor de cabeça podem ter na perda de peso um alívio, se outros factores não estiverem interferindo também.

  1. Hidrate-se sempre

Desidratação é uma causa comum de dores de cabeça. Isso porque ocorre uma contracção dos vasos sanguíneos, reduzindo o oxigénio que chega ao cérebro, o que se torna um estímulo para a dor. Então, ao fazer seu diário da dor, vale observar se as crises ocorrem justamente em dias que você bebé menos água e tentar inserir esse hábito na sua rotina.

 

 

 

 

  1. Alimente-se com frequência

Comer de três em três horas não é só indicação dos nutricionistas, mas dos neurologistas também: “algumas pessoas podem ter dores de cabeça desencadeadas por jejum prolongado e a melhor forma de evitar isso é comendo com frequência”, alerta Bruna Mendonça. Isso ocorre devido às substâncias liberadas pelo organismo quando falta a comida. Um exemplo são catecolaminas, que aumentam a excitação cerebral.

  1. Evite alimentos que desencadeiem sua dor

Na hora de comer, cuidado com os alimentos escolhidos, pois existem alguns que podem ser desencadeadores de dores de cabeça. “Café, chocolate, vinho tinto, molho de soja, alimentos defumados, embutidos, frutas cítricas e queijos amarelos são os principais, mas algumas pessoas podem ter desencadeadores mais particulares. Eu já tive um paciente que sentia dores de cabeça ao comer jaca, por exemplo”, enumera a neurologista Bruna.

 

Neste ponto o diário da dor é fundamental, pois ele permite observar exactamente o que você comeu antes da crise e inclusive perceber se há uma repetição deste padrão em outros dias. Se houver, experimente evitar este item e perceber se há uma melhora.

  1. Não abuse do álcool

A bebida alcoólica também está fortemente ligada a dores de cabeça, e não é só na ressaca. “O álcool é um grande desencadeador de cefaleia devido ao seu potente efeito vasodilatador extracraniano, o que causa estímulos de dor”, descreve Issamu. Além disso, não se esqueça de que o álcool aumenta a vontade de urinar, o que pode levar à desidratação, outra causa comum de dores de cabeça.

 

 

 

 

 

  1. Exercite-se

Actividades físicas fazem bem para a saúde como um todo, inclusive quando se sofre com dores de cabeça.

 

 

“Durante o exercício o organismo libera endorfinas, neurotransmissores relacionados ao bem-estar e que têm uma acção preventiva para dores de cabeça”, ensina Bruna Mendonça. No entanto, não adianta praticar essas actividades durante a dor, elas são mais uma forma de prevenção do que um tratamento da crise.

  1. Invista na cafeína, mas com moderação!

A cafeína é uma clássica desencadeadora de dores de cabeça (ela é até um alimento gatilho do incómodo, lembra?). No entanto, quando consumida em pequena quantidade, pode ser benéfica em quadros de cefaleia.

 

“Em pequenas quantidades a cafeína promove uma vasoconstrição extracraniana, diminuindo o estímulo de dor”, ressalta Edson Issamu. No entanto, consumir 200 mg da substância (o equivalente a três cafés expressos) já causa uma hiperestimulação da mente, ou seja, pode desencadear dores.

 

Pessoas que consomem grandes quantidades de cafeína ao dia devem tomar cuidado ao reduzir. “É possível que a abstinência desse nutriente cause ainda mais dores de cabeça”, considera Bruna Mendonça.

  1. Tente dormir mais e melhor

O sono de qualidade é um excelente caminho para ter uma saúde do cérebro melhor. O que inclui menos dores de cabeça.

 

“Durante o sono ocorre uma normalização das substâncias químicas do cérebro, o que evita a hiperestimulação e reduz estímulos que causam dores”, descreve Issamu. Além disso, pessoas que dormem melhor têm uma redução no estresse.

  1. Atente-se à sua postura

Adoptar má postura do corpo, seja no trabalho ou em casa, também pode favorecer dores de cabeça. “Isso causa contraturas musculares inadequadas, o que pode ocasionar cefaleias tensionais, principalmente se o problema estiver na nuca e atrás da cabeça”, considera Issamu.

Quando procurar um médico?

É sempre importante buscar ajuda médica quando se tem dores de cabeça, mas existem situações em que a urgência é maior: “em casos de dores de cabeça que vão piorando com o tempo, ou se tornam mais frequentes e atrapalham a qualidade de vida; de dores muito frequentes, duradouras ou intensas; dores que acordam a pessoa de manhã; ou pessoas que têm algumas doenças crónicas, principalmente no sistema circulatório, a pessoa deve procurar ajuda médica mais rapidamente”, considera Bruna Mendonça. Isso porque nesses casos as dores de cabeça, além de atrapalhar o dia-a-dia, podem ser sintomas de problemas mais graves e que precisam ser investigados.

TPA com SITEMINHAVIDA/SM

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: